Blog que retrata os acontecimentos do mar e porto de Viana e arredores, nos bons e maus momentos, dos pequenos aos grandes senhores.

03
Jun 07

MISCELÂNEA DE TEMAS

Ao longo do tempo fui pintando quadros diversos, uns a pedido, outros por desejo pessoal. Os primeiros destinados a oferecer a familiares ou amigos que me pediam para pintar um determinado motivo que gostavam ver representado; os segundos por que  naquele momento me apeteceu pintar esse motivo. Os quadros que apresento são pois uma miscelânea de temas.

 

QUADRO 14

NUDEZ

Óleo s/tela - 60X80

2003-04-08

A minha filha um dia manifestou-me o desejo de ter no quarto um quadro representando uma mulher nua e eu fiz-lhe a vontade. Encontrei numa revista esta foto a preto e branco e " colori-a" à minha maneira oferecendo-lhe este quadro que ela gostou.

 

 

 QUADRO 15

TRAINEIRAS

Óleo s/tela - 60X82

2003-04-09

Sempre me fascinaram os reflexos das coisas na água. Os objectos adquirem formas bizarras e estranhas quando reflectidos no espelho de água que, conforme a quietude ou turbulência, dão um efeito abstracto que me entusiasma e atrai.

 

 

 QUADRO 16

CONTRALUZ

Óleo s/tela 60X40

2003-04-10

O pôr do sol, as cores amarelo-alaranjadas do fim de tarde, a contra-luz, as sombras do crepúsculo, as tonalidades metálicas do céu, são elementos da natureza que me impelem e estimulam, não resistindo a uma pintura.

 

 

 QUADRO 17

CHAFARIZ

Óleo s/tela(espátula) - 61X46

2003-05-10

Uma vista da minha terra do miradouro do Côvo, foi a paisagem que me despertou interesse para praticar a técnica da espátula que penso consegui dar forma.

 

 

 QUADRO 18

ESFORÇO

Óleo s/tela - 60X40

2003-07-15

O trabalho duro dos homens do mar está representado neste quadro que visualizei no cortejo etnográfico das Festas da Romaria da Senhora D'Agonia em Viana do Castelo e que ofereci ao meu irmão.

 

  

 QUADRO 19

PEIXES DELICADOS

Óleo s/tela -80X60

2003-10-15

 Quando o meu filho era criança, montei-lhe um aquário de peixes tropicais de cores exóticas que ele adorava. Um dia, quando fui para viagem, deu-lhe tanto comer que estragou a água e os peixes morreram. Quando cheguei de viagem contou-me pesaroso o sucedido. Sosseguei-o e pus o aquário de novo a funcionar com novos peixes que duraram até que um dia mudamos de casa de Carcavelos para Viana do Castelo e levamos connosco o aquário vazio com a intenção de o voltar a montar. Isso não foi possível por diversos motivos, em especial por que não havia nessa altura comercialização de peixes de aquário em Viana do Castelo. Um dia fui ao sótão onde encontrei o aquário vazio e lembrei-me fazer uma pintura de peixes tropicais, a que chamei "delicados" por que de facto o são e ofereci este quadro ao meu filho.

 

 

QUADRO 20

SR. AGOSTINHO

Óleo s/madeira - 40X30

2004-02-28

Este quadro foi oferecido ao meu amigo Carlos Alberto Vieira, pelos anos dele em sinal de homenagem ao pai, Sr. Agostinho Vieira. Trata-se de um retrato baseado na fotografia a preto e branco  extraída do Livro de Matrículas dos Pilotos da Barra do Porto de Viana do Castelo, onde ele foi piloto e chefe de Departamento quando ingressei nos pilotos da barra de Viana do Castelo. Foi o primeiro e único retrato que pintei. A técnica do retrato não é fácil, é preciso ter o dom de captar a expressão e dar-lhe forma que ainda é mais dificil.

 

 

  QUADRO 23

MALMEQUERES

Óleo s/tela - 150X90

2004-07-06

Feito a pedido da minha filha para emoldurar uma parede da casa  dela. Confesso que foi o quadro que mais me custou a pintar porque não me motivou absolutamente nada e cada pincelada que dava tinha a sensação que não se enquadrava. A muito custo e ao fim de muito tempo consegui acabar o quadro que ela gostou, mas que a mim nada me disse.

 

 

 QUADRO 24

BAIXA MAR

Óleo s/tela - 90X70

2004-07-20

Esta policromia de cores que se verifica na baixa-mar de uma zona rochosa como é a Praia Norte em Viana do Castelo, inspirou-me a pintar este tema que mais parece um quadro de natureza abstracta mas não é, é real.

 

 

 QUADRO 25

MEDUSA

Óleo s/tela - 90X70

2004-08-

Quando andava em viagem, especialmente quando ia para África, na zona do Senegal, lembro-me de ver à tona de água, uma espécie de meias luas de cõr violeta pálido que deslizavam ao sabor do vento - eram aquilo a que os navegadores portugueses baptizaram de " caravelas portuguesas" por se assemelharem às caravelas. Nessa altura, não sabia que se tratava de uma colónia flutuante de pólipos urticantes com configuração diferente( poliformismo) e se assemelham à medusa e albergam normalmente um peixe do género Nomeus que é imune ao tóxico exalado pelo celenterado( medusa).

 

 

           

 

Exposição  realizada no Solar do Alvarinho em Melgaço

 

Estes e outros quadros estiveram expostos durante o mês de Maio de 2005 no Solar do Alvarinho em Melgaço a pedido desta Associação de Produtores de Vinho Alvarinho da Sub-região de Melgaço-Monção.

publicado por dolphin às 22:28
tags:

Sr. Rui Santos

Lamento não o poder informar com certeza acerca do local de atracação da Caravela Boa Esperança quando veio em visita a Viana do Castelo no longínquo ano de 1990.
Possivelmente esteve atracada na doca Comercial também chamada de Doca de Flutuação, sinceramente não me recordo. Neste momento não lhe posso confirmar talvez mais tarde lhe possa dizer mais.

Oliveira Martins
dolphin a 28 de Abril de 2010 às 23:29

Boa tarde, muito bonitos os quadros. O primeiro é de grande beleza. Um abraço.
Sussa a 27 de Outubro de 2010 às 19:20

Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


19
20
21
22
23

25
26
27
28
29
30


Contador
mais sobre mim
pesquisar
 
pour générerller dans votre page web.
TIME
blogs SAPO