Blog que retrata os acontecimentos do mar e porto de Viana e arredores, nos bons e maus momentos, dos pequenos aos grandes senhores.

01
Ago 09

Há muito tempo que víamos o Cais Comercial do Porto de Viana do Castelo vazio, com um aspecto desolador e desanimador. Finalmente esta manhã bastaram dois grandes navios para encher os cais e dar-lhe um aspecto atraente, transformando-o num porto laborioso.

 

 

A crise mundial que atravessamos é sintomática, sendo os portos o barómetro registador dessa anomalia económica.

As trocas comerciais entre os estados e as regiões diminuiram consideravelmente nos últimos meses afectando o transporte marítimo, veículo indissociável desse comércio internacional e que representa a parcela  mais importante do conjunto das relações intermodais.

 

 

Ao transporte marítimo estão associados outros tipos de transportes que se complementam entre si formando um conjunto intermodal muito importante que gera grandes volumes de negócios e de que dependem grande quantidade de empresas, serviços e trabalhadores.

Os portos são factores de desenvolvimento da região em que estão inseridos e como tal geram sinergias, trabalho e riqueza. Quando um elo dessa cadeia fraqueja ou se quebra todo o conjunto se ressente. Todos os serviços a montante e a jusante desse elo quebrado são afectados, não se estabelecendo a ligação entre os restantes elos da cadeia.

 

 

Esta crise que começou por ser financeira, transformou-se rápidamente em crise económica, afectando toda a economia gradualmente, instalando-se ao mais baixo nível, o familiar, base de toda a rede económica.

Sectores como o shipping, dependentes das necessidades do transporte de produtos básicos, foram seriamente afectados com a diminuição a nível global das trocas comerciais, ditadas pelos programas governamentais de contenção de despesas.

 

 

Outros sectores interligados com o shipping como é o caso da construção naval estão igualmente a sofrer com a falta de encomendas de novas unidades.

Viana do Castelo tem nos Estaleiros Navais um dos sustentáculos da economia da região.

Felizmente e graças a uma conjuntura adversa nos Estaleiros Vigueses, foram deslocadas para os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, três unidades para reparar e finalizar aprestamentos, trazendo um grande número de trabalhadores galegos e utilizando também parte de trabalhadores dos nossos estaleiros que estariam no improdutivo caso não tivesse surgido este trabalho extraordinário e imprevisto.

 

 

Eis a razão porque ao contrário do cais comercial, os cais afectos à área dos Estaleiros Navais e das docas secas estarem repletos de navios, dando um aspecto laborioso e movimentado àquela área portuária.

Esperemos que este panorama se mantenha no sector de construção naval e melhore no sector comercial para bem do porto de Viana do Castelo, da região, do país e do mundo.

 

 

publicado por dolphin às 00:47

Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
27
28
29

30
31


Contador
mais sobre mim
pesquisar
 
pour générerller dans votre page web.
TIME
blogs SAPO