Blog que retrata os acontecimentos do mar e porto de Viana e arredores, nos bons e maus momentos, dos pequenos aos grandes senhores.

01
Jun 07

 

QUADRO 11

FAROL DO CABO DE S. VICENTE

Óleo s/tela - 35X27 

2002-11-19

 

Quando vinha do sul em direcção a Lisboa ou a Aveiro, caso do navio"TROPICAL", da Empresa de Pesca Miradouro, Lda., onde  andei durante três anos na zona do Sudoeste Africano na pesca da pescada, o primeiro farol que avistava antes de chegar a solo português era o farol do C. de S. Vicente.

Por esse motivo é também um dos meus faróis preferidos e, tal como os anteriores, resolvi recordá-lo através desta forma de expressão plástica a que me dediquei nos tempos livres e despreocupados da minha vida de reformado.

A propósito deste farol vou contar uma história passada comigo a bordo do navio " Praia do Restelo" em 1976 quando regressava duma viagem de pesca à Mauritânia ou Cabo Branco como também chamavamos, por a zona de pesca se situar nas imediações do Cabo Branco.

Depois de passarmos as Canárias, Lanzarote mais precisamente, tracei rumo em direcção ao Cabo de S. Vicente. Durante a viagem até ao Algarve não tivemos sol para observar e fizemos navegação estimada, sem possibilidade de rectificarmos a posição, além disso fomos fustigados por uma nortada rija que nos fazia derivar para sueste. Estimava passar o São Vicente pela madrugada e, quando me fui deitar cerca da uma hora da manhã avisei o Mestre para estar atento que devíamos avistar o farol do C.de S. Vicente durante a noite, assim que o avistasse me chamar.

 

 

Cópia da Lista de Faróis de 1960

 

Eram cerca das quatro horas quando o mestre me chamou: - Senhor Capitão o farol está na proa. Levantei-me num salto e dirigi-me para a ponte que era ali mesmo ao lado. Peguei nos binóculos e comecei a contar os relâmpagos(4) seguido de ocultação. Verifiquei na carta e disse para comigo :-"Mas isto não pode ser, este é o Cabo de Santa Maria!". O navio estava muito para leste da posição estimada. Contei os relâmpagos novamente e o período de tempo para me certificar. Com efeito era o farol do Cabo de Santa Maria, o farol do Cabo de S. Vicente emite um relâmpago seguido de ocultação com um período de 5 segundos,enquanto o de Sta. Maria emite um grupo de 4 relâmpagos com um período de 15 segundos. Estava desfeita a dúvida, havia que traçar rumo para oeste, estavamos muito atirados para leste devido ao caímento provocado pela forte maresia apesar da correcção que efectuamos no rumo para atenuar o desvio derivante.

Foi assim na minha primeira viagem ao Cabo Branco em que saí de Lisboa como Imediato do Santa Luzia e entrei em Lisboa a comandar o Praia do Restelo. Por motivo de doença súbita do Capitão Lino, tive de passar do Ilha de Santa Luzia no mar para o Praia do Restelo e ir a Nouadhibou deixá-lo no hospital e acabar a viagem de pesca.

publicado por dolphin às 19:12
tags:

Bom dia
Li a sua historia passada no PRAIA DO RESTELO eu não o conheço mas o Sr. se calhar conheceu o meu pai que trabalhou vários anos nesse navio, ele chamava - se Joaquim Rodrigues de Castro mais conhecido pelo Joaquim Policia era electricista no Praia do Restelo , navegou também no Ilha de São Vicente, Praia Amélia , no tempo de SNAPA em Algés eu era pequeno na altura mas lembro-me do navio se a memoria não me falha lembro me de ouvir os nomes de Capitão Remédios . o "Viana" não sei o seu nome mas sei que ele morava para os lados de Viana do Castelo acho que era o Primeiro ????, eu tenho em Portugal muitas fotos do meu pai quando andava nesse navio.
Boa continuação e obrigado pela sua historia fez me lembrar o meu pai e os sacrifícios que vocês passavam nessa altura para nos criarem e que não nos faltasse nada .
Ate uma próxima vez quem sabe
Paulo filho do Joaquim Policia
Anónimo a 18 de Outubro de 2007 às 17:18

Senhor Paulo:
Lamento não saber dizer-lhe se na altura em que comandei o navio "Praia do Restelo" da extinta SNAPA, o seu pai era tripulante desse navio. Na verdade a minha permanência nesse navio foi curta, limitou-se a terminar a viagem e regressar com o navio a Lisboa, no entanto o nome do seu pai não me é estranho. Relativamente ao "Viana" penso tratar-se do 1º motorista Caravela que conheci na SNAPA e mais tarde vim a encontrar em Viana do Castelo onde vivo há 25 anos, por imperativos profissionais e que agora adoptei como minha terra.
Até sempre,será sempre bem vindo.
dolphin a 18 de Outubro de 2007 às 19:17

Senhor " dolphin "
Muito obrigado por ter respondido assim depressa e verdade que o nome de Caravela me diz qualquer coisa , mas de qualquer modo gostei muito de comunicar consigo eu vi na net que o navio foi apreendido pela Marinha Francesa no sul da África com pesca ilegal, se por acaso o Sr. conhecer alguém que esteve consigo no Praia do Restelo peça para entrar em contacto comigo.
Ate uma próxima vez

Senhor Grafficpolicia:
Ainda não tive oportunidade de estar com o Caravela ou "Viana" como era conhecido na SNAPA, mas logo que me seja possível vou-lhe perguntar se conhecia o seu pai.
Um abraço
Dolphin
dolphin a 19 de Outubro de 2007 às 23:03

Bom dia tenho um amigo que parece-me que sabe um pouco mais.O Eng Manuel Paixão chefe de máquinas do Praia do Restelo sai de Lisboa em 22/06/71 para a pesca da pescada na zona de Moçamedes e regressados em avião o seu pai embarcou como electricista utilizava uma espingarda de pressão de ar permaneceu uma viagem doente no hospital de Moçamedes o 2º maquinista era o Domingos de Viana e o 3º era o caravela também de Viana.Eram quatro ajudantes de motoristas respectivamente :Lopes,Biscaia,Manelinho e outro que não recordo,só o Biscaia era de Viana.
jose fernandes a 26 de Setembro de 2011 às 11:13

Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


19
20
21
22
23

25
26
27
28
29
30


Contador
mais sobre mim
pesquisar
 
pour générerller dans votre page web.
TIME
blogs SAPO